Os verdadeiros finais dos Contos de Fadas: A Bela Adormecida

Nextale/ abril 6, 2021/ Os verdadeiros finais dos Contos de Fadas/ 0 comments

Os Contos de Fadas fazem parte da vida de muitas pessoas ao redor do mundo desde a primeira infância. Com origem em histórias folclóricas europeias, eles surgem com o objetivo de educar e transmitir lições de moral para crianças. Contudo, como você deve saber caso tenha lido o nosso primeiro post sobre Os Verdadeiros Finais de Contos de Fadas, apesar de serem histórias destinadas a um público jovem, nem sempre elas foram tão leves e ingênuas como hoje em dia. Por isso, nesse post, separamos curiosidades (algumas um tanto quanto macabras) sobre aquela princesa que todos nós nos identificamos um pouco: A Bela Adormecida.

Sol, Lua e Talia

A história da Bela Adormecida é muito antiga, e acredita-se que Charles Perrault, a primeira pessoa que transcreveu esses contos folclóricos, tenha se inspirado no conto escrito durante o século XV: “Sol, Lua e Talia”, de Giambattista Basile. A história é basicamente a mesma, uma jovem amaldiçoada a dormir eternamente, mas no conto de Basile é tudo muito mais macabro: em que a princesa é abusada por um rei enquanto dormia e do estupro, nascem duas crianças, que chupam uma farpa que estava presa no dedo da protagonista, quebrando a maldição.

Charles Perrault e os Irmãos Grimm

Baseando-se na história de Basile, Perrault construiu a sua própria, suavizando as partes mais pesadas. Os irmãos Grimm seguiram seu exemplo. Ambos os contos são muito parecidos, com apenas uma diferença. Na versão dos irmãos Grimm, a princesa é acordada por um beijo de um príncipe. Assim eles se casam e vivem felizes para sempre. Já Perrault não foi tão bondoso assim. 

Após se casarem, o príncipe leva a jovem para morar com ele em seu castelo. O casal tem dois filhos: Jour (Dia) e  Aurore (Aurora, daí o nome da princesa Disney). Um dia o príncipe sai para caçar e deixa a princesa e os filhos sobre os cuidados de sua mãe, que era descendente de ogros. 

Até então, ela não sabia sobre o casamento do filho e enciumada, decide matar sua família. Assim, a mãe do príncipe, pede à um cozinheiro que mate os três para que ela possa comê-los. O cozinheiro engana a Rainha com carne de animais, salvando a princesa e os filhos. Ao voltar da caçada, o príncipe descobre o acontecido, e sua mãe acaba se jogando em um tanque repleto de serpentes (preparado para a princesa) e acaba morrendo.

Malévola

Todos conhecem a história da princesa que foi amaldiçoada por uma feiticeira a dormir eternamente após furar o dedo em um fuso de tear até que um beijo de amor verdadeiro a despertasse, não é mesmo? Mas você sabia que a personagem Malévola não existiu nas histórias originais e ela foi criada especialmente para o filme da Disney de 1959? Dá pra imaginar o conto sem essa personagem icônica? 

Malévola é tão marcante que em 2014 a Disney fez uma nova versão do filme em live-action contando a história sob o ponto de vista da vilã. A personagem é interpretada por Angelina Jolie e o filme foi indicado ao Oscar de Melhor figurino.

O que achou dessas curiosidades macabras? Quer uma parte 3 dessa publicação? Deixa aqui nos comentários qual história você gostaria de ver aqui! 

E caso todo esse papo tenha te deixado com vontade de reler alguns clássicos de Contos de Fadas, baixe o app da Nextale no seu celular e embarque nessa aventura!

Referências

https://pt.wikipedia.org/wiki/A_Bela_Adormecida

https://www.tudointeressante.com.br/2016/11/8-versoes-originais-de-contos-de-fada-que-acabarao-com-a-sua-infancia.html

Share this Post

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>
*
*